ISSN 2318-0404 Versão Online

Revista Brasileira de Psicoteratia

Submissão Online Revisar Artigo

Vol 20 N° 2  2018

 

Artigo Original
1 -  O papel dos objetos socias na constituição da mente
Simone Hauck; Lúcia Helena Freitas
Páginas: 1 - 8

Resumo

A teoria das relações objetais é fundamental para a compreensão psicanalítica do desenvolvimento da mente. As relações iniciais com os cuidadores são introjetadas como padrões de relações contendo o self, o objeto (o outro) e os afetos relacionados, sendo repetidas ao longo da vida. O modo de lidar com as relações (mecanismos de defesa), a capacidade de aceitar os aspectos bons e ruins do self e do outro e o nível de independência também são desenvolvidos, a partir das experiências iniciais. Neste artigo, propomos uma outra ordem de objetos que é internalizada durante o desenvolvimento, seguindo um padrão que é semelhante ao característico à relação com os cuidadores. O indivíduo também introjeta a "sociedade" como um objeto: self + objeto social + afetos e defesas relacionadas ao padrão do relacionamento. A relação com esse objeto que representa a sociedade é vivida no mundo interno como se fosse um objeto humano, fazendo parte de toda dinâmica peculiar a essa realidade. As definições e especificações do conceito são apresentadas, juntamente com sua relevância clínica e possíveis aplicações.

Descritores: Psicanálise; Psicoterapia psicodinâmica; Relações objetais; Sociedade; Desenvolvimento; Objeto social.

2 -  Estratégias de coping em indivíduos com transtorno por uso de substâncias: revisão sistemática de literatura
Isabella Carvalho Oliveira Rocha; Ederaldo José Lopes
Páginas: 10 - 27

Resumo

O transtorno por uso de substâncias (TUS) é considerado complexo, de difícil tratamento e sua compreensão envolve fatores biológicos, psicológicos, sociais e ambientais. Nesse campo, a Terapia Cognitivo Comportamental tem sido o modelo de tratamento mais amplamente utilizado e de reconhecida efetividade. Estudos têm relacionado a dependência de substâncias a estratégias ineficazes de enfrentamento das situações cotidianas de estresse. Nesse sentido, o presente estudo conduziu uma revisão sistemática de literatura dos últimos 10 anos, com a finalidade de identificar estudos nacionais e internacionais que avaliem estratégias de coping em indivíduos com TUS. Ao final da análise, onzeestudos foram identificados, revelando que estratégias desadaptativas de coping, como os estilos de enfrentamento evitativo e focado na emoção, são os mais frequentes em populações clínicas. Apesar das divergências entre os principais achados, todos convergem para a conclusão de que o enfrentamento ineficaz do estresse pode estar na base da etiologia e manutenção do TUS.

Descritores: Coping; Estratégias de enfrentamento; Transtorno por uso de substâncias; Abuso de substâncias; Dependência de substâncias.

3 -  Rebirthing-Breathwork, ativação do sistema nervoso autónomo, e defesas psicofisiológicas
Paulus A. J. M. de-Wit; Carolina Baptista Menezes; Cristiane Antunes Dias-de-Oliveira; Raquel Vieira da Luz Costa; Roberto Moraes Cruz
Páginas: 29 - 42

Resumo

Rebirthing-Breathworkpode ser descrito como uma técnica que utiliza o ritmo respiratório para ativar um ciclo cognitivo-somático. Quando permitido o seu desenvolvimento, este ciclo traz questões não resolvidas à consciência, conduzindo-as à sua resolução. Este artigo é um estudo analítico-interpretativo com o objetivo de apresentar a base teórica para um modelo de processamento que está sendo desenvolvido pelos autores para utilização do trabalho respiratório - Rebirthing-Breathwork - no tratamento de transtornos traumáticos relacionados ao estresse. Neste ensaio discutimos o Rebirthing-Breathwork à luz de uma teoria e uma abordagem desenvolvida por Peter Levine e tratamos sobre o papel que as defesas psicofisiológicas e o sistema nervoso autônomo desempenham no acesso a memórias reprimidas e traumáticas. Com base em evidências pessoais e clínicas, descrevemos como o trabalho de Rebirthing-Breathworkativa memórias reprimidas e traumáticas e como essas memórias ativadas, por sua vez, provocam um dos dois tipos de defesas psicofisiológicas. Descrevemos, ainda, como se pode lidar com essas defesas através de mindfulness, de uma melhor conexão com o corpo e empoderamento, a fim de que essas memórias ativadas possam ser processadas.

Descritores: Rebirthing-Breathwork; Experiência Somática; Sistema nervoso autónomo; Defesas psicofisiológicas; Memorias traumáticas.

Artigo de Revisão
4 -  Inside Out: um olhar kleiniano sobre o funcionamento mental de Riley no filme Divertida Mente
Carolina Silveira Campos
Páginas: 43 - 52

Resumo

Sabe-se que um mesmo fenômeno evoca diferentes olhares conforme o observador. No filme Inside Out, traduzido no Brasil para Divertida Mente, o olhar das neurociências foi amplamente explorado e divulgado. Neste artigo, pretende-se visitar o filme a partir do enfoque psicodinâmico, baseado na teoria das relações de objeto de Melanie Klein. Através da personagem Riley, serão acompanhados os momentos de integração/ desintegração de seus afetos, a elaboração de suas perdas no caminho da infância para a adolescência e o manejo de suas angústias primitivas. Sendo assim, discutir o arco da personagem Riley, em chave kleiniana, em especial, à luz das posições esquizoparanoide e depressiva é objetivo deste artigo. Entenda-se arco da personagem como as mudanças internas pelas quais Riley passa ao longo da trama.

Descritores: cinema; teoria Kleiniana; angústias primitivas.

5 -  Aplicação da psicoeducação na saúde: revisão integrativa
Rodrigo da Silva Maia; Tereza Cristina Santos de Araújo; Eulália Maria Chaves Maia
Páginas: 53 - 63

Resumo

OBJETIVO: o presente estudo tem por objetivo analisar, através de uma revisão integrativa da literatura, as produções científicas sobre a aplicação da técnica da psicoeducação no contexto da saúde.
MÉTODO: Realizamos uma busca eletrônica por artigos, publicados até 2017, nas bases de dados Periódicos CAPES, LILACS, SCOPUS e SCIELO. Para a busca utilizamos o termo: "psicoeducação" OR "psychoeducation".
RESULTADOS: Ao todo foram encontradas 27 publicações nas bases de dados exploradas. Contudo, após a aplicação dos critérios de seleção, permaneceu um total de 13 artigos. De modo geral, estes tratam de testar a intervenção psicoeducativa com diferentes públicos. Dentre os estudos revisados, percebe-se que cinco estudos (38%) tratam da temática da psicoeducação aplicada ao tratamento do transtorno Bipolar, demonstrando sua eficácia, e três (23%) tematizam sobre o uso da técnica em intervenções voltadas ao público idoso e seus familiares, dois (15%) abordam o uso da psicoeducação na prevenção do uso e promoção de saúde diante do consumo abusivo de substância, e os demais abordam, respectivamente, a aplicação da psicoeducação para promoção de saúde de pacientes hipertensos (n = 1, 8%), apresentam a técnica para a comunidade de enfermagem (n = 1, 8%) e investiga o uso da psicoeducação no campo da saúde (n = 1, 8%).
CONCLUSÃO: Os dados sinalizam a eficácia da psicoeducação para a promoção de cuidado em saúde para pacientes psiquiátricos, uma vez que promove empoderamento, fortalece vínculos destes com seus familiares e serviços de saúde e fortalece as redes de suporte social.

Descritores: Educação de Pacientes como Assunto; Pessoal de Saúde; Psicoterapia.

6 -  Evolução dos critérios para o diagnóstico de Bulimia Nervosa: revisão sistemática
Ana Flavia Bonini; Felipe Alckmin-Carvalho; Renatha El Rafihi-Ferreira; Márcia Helena da Silva Melo
Páginas: 65 - 83

Resumo

OBJETIVO: apresentar a evolução dos critérios diagnósticos de Bulimia Nervosa (BN) e discutir sobre as evidências que sustentam as atualizações.
MÉTODO: foram analisados os critérios diagnósticos de BN apresentados no Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM), terceira, quarta e quinta edição. As atualizações identificadas foram discutidas a partir de artigos selecionados por meio de uma revisão sistemática da literatura de artigos publicados entre 1980 e 2017, conduzida de acordo com as diretrizes do PRISMA. A revisão da literatura foi realizada por dois pesquisadores independentes nas bases de dados PubMed e Scopus, a partir dos descritores em combinação: bulimia nervosa e diagnóstico, em inglês.
RESULTADOS: foram encontrados 257 artigos, dos quais 18 satisfizeram os critérios de inclusão. As principais alterações verificadas foram: inclusão de estágios de remissão, do nível de gravidade; retirada dos subtipos restritivos e purgativos de BN; redução na frequência média mínima de compulsão alimentar e de comportamento compensatório inapropriado, além de alterações terminológicas menores.
CONCLUSÃO: as alterações verificadas no DSM-5 foram eficazes em reduzir a alta proporção do diagnóstico de Transtorno Alimentar Não Especificado (TANE). Revisões periódicas do DSM, a partir de achados de clínicos e de pesquisadores favorecem avaliações mais precisas e o delineamento de intervenções mais efetivas no tratamento de BN.

Descritores: Transtornos Alimentares; Bulimia Nervosa; Diagnóstico.

7 -  Avaliação da capacidade de mentalização em crianças
Cibele Carvalho; Vera Regina Röhnelt Ramires
Páginas: 85 - 100

Resumo

A mentalização tem sido considerada um elemento importante para a compreensão do processo e dos resultados na psicoterapia psicodinâmica de crianças. No entanto, ainda é restrito o número de pesquisas nessa área. Em grande parte isso se deve à escassez de instrumentos disponíveis para avaliar o constructo com a população infantil. O presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão narrativa de estudos sobre a avaliação da capacidade de mentalizaçãoem crianças, com ênfase nos instrumentos de avaliação e em suas bases conceituais. Foram consultados os portais EBSCO e CAPES, utilizando-se os descritores "mentalization" ou "reflective functioning" e "instrument" e "children". Foram encontrados quatro procedimentos que atenderam aos objetivos do estudo: o Manchester Child Attachment Story Task (MCAST), a Child Reflective Functioning Scale (CRFS), a Friends and Family Interview (FFI) e o Método de Rorschach. Os resultados evidenciaram que as avaliações no contexto das relações de apego, abrangidas pelo MCAST, CRFS e FFI, têm sido mais utilizadas, no entanto, o Método de Rorschach é proposto como uma alternativa, pois permite a avaliação da mentalização de uma perspectiva intra-individual. O estudo demonstrou o desafio de mensurar um constructo tão complexo em um único procedimento e em um período de desenvolvimento específico.

Descritores: Mentalização; Teoria da mente; Crianças; Instrumentos.

8 -  A Psicologia Forense por trás de John Emil List
Amanda Gavioli Segatt
Páginas: 101 - 127

Resumo

Cada vez mais encontramos, no dia a dia, sujeitos com intensa precariedade de sentimentos e com uma dificuldade enorme de representações simbólicas. Estamos diante de um cenário de falhas na constituição psíquica dos sujeitos e não conseguimos compreender os motivos dessas falhas; apenas julgamos, sem esclarecimento dos significados. O presente artigo pretende apresentar aspectos relevantes sobre a personalidade de sujeitos sem empatia e por isso aborda a história, feita através da literatura disponível, de John Emil List, um criminoso que cometeu familicídio, para discussão defragmentos de sua história pessoal e criminal, de acordo com relatos da literatura e teóricos nas diversas áreas do conhecimento, tais como: Psicologia Forense, Direito e Psiquiatria Forense. O presente artigo busca, através desses métodos, compreender de forma multidisciplinar os fatores de risco que conduzem determinados indivíduos à prática criminal, particularmente o familicídio.

Descritores: Empatia; Culpa; Homicídio; Transtorno da Personalidade Antissocial.

Relato de Caso
9 -  Sonho como quebra-cabeça pictográfico
Rita Francis Gonzalez y Rodrigues Branco
Páginas: 129 - 142

Resumo

Trata-se de criança, que frente à violência doméstica, desenvolve sintomas físicos. Durante a consulta, o menino relata um sonho analisado pela autora com base no texto A Interpretação dos Sonhos.

Descritores: Psicanálise; Sexualidade; Sonhos.

10 -  Ecos do ressentimento: a compreensão de um caso clínico
Raíssa Ramos da Rosa; Bruna Holst
Páginas: 143 - 154

Resumo

O fenômeno do ressentimento, entendido à luz da compreensão psicanalítica, refere-se à ferida ocasionada pela sensação de ter sido injustamente vitimado. Na impossibilidade de esquecer e elaborar ocorrências de maus-tratos, o sujeito ressentido repete compulsivamente relações marcadas pela usurpação. Na clínica, apresenta-se queixoso, aprisionado na condição de vítima. Não havendo espaço para a responsabilização e implicação na própria história, nutre passivamente desejos de vingança por aqueles que lhe causaram dor. A partir do caso clínico de uma paciente atendida em contexto ambulatorial pelo período de um ano, pretende-se abordar o tema do ressentimento através do olhar psicanalítico e contribuir para as reflexões acerca das vicissitudes do ressentimento na psicodinâmica. Vivências de abandono materno e abuso psicológico paterno parecem ter contribuído significativamente para o sofrimento mental da paciente, constituindo um núcleo de ressentimento que impede a paciente de construir relações satisfatórias no campo alteritário. A partir deste tema, propõe-se o trabalho de ressignificação do ressentimento da paciente com os objetos primários, através da atualização destas experiências passadas na relação transferencial e extratransferencial.

Descritores: Ressentimento; Psicanálise; Psicoterapia psicanalítica; Estudo de Caso.

11 -  O singular encontro no cenário terapêutico de escuta - possibilidades e devir ao sujeito psíquico
Mariana Machado Felin; Mônica Medeiros Kother Macedo
Páginas: 155 - 167

Resumo

O presente artigo tem como objetivo explorar as potencialidades transformadoras do trabalho terapêutico frente à escuta psicanalítica da dor psíquica. Considera-se essencial para tal discorrer sobre a modalidade singular de encontro que se dá no campo transferencial. Trata-se de um encontro, que por ser produtor de interrogações tanto para o paciente, quanto para o analista, poderá vir a gerar efeitos transformadores, inaugurando espaços de criação e de atribuição de sentido. As potencialidades clínicas decorrentes da escuta e do trabalho ancorado na transferência no campo das patologias do narcisismo são ilustradas por meio da apresentação de um material clínico. A discussão teórico-clínica empreendida põe em evidência a fundamental relação entre o trabalho clínico e a produção de conhecimento em Psicanálise. Entende-se que a Psicanálise como teoria, método e técnica demonstra sua potencialidade criativa na clínica contemporânea ao dar condições para que ocorra, no encontro transferencial, elementos potenciais a um devir que se dá a partir do cuidado e do respeito pela autonomia e liberdade do sujeito.

Descritores: Psicanálise; Clínica psicanalítica; Escuta. Transferência; Patologias do narcisismo.